Em grande fase, o duo Sevenn leva energia eletrônica ao mundo em nova turnê internacional

O que são 140 milhões? São o número de habitantes da Rússia, por exemplo. Pode ser também o cachê anual de um jogador de futebol chinês. Ou a quantidade de usuários ativos no Spotify pelo mundo. Mas também é o número de plays do hit “Boom”, do duo americano Sevenn com o lendário Tiësto, em todas as plataformas. Seguindo este mesmo jogo, o que são 9 meses? É o tempo curto da gestação de uma vida, mas também o tempo que demorou entre o começo da carreira de Sevenn e a consolidação de 4 hits mundiais.

Em um raciocínio livre, os números impressionam. Mas não vieram da noite para o dia. Vieram do talento e disciplina dos irmãos Sean e Kevin Brauer, somando-se ao seu passado como músicos de rock e ao apoio de Alok — quem os introduziu à música eletrônica e os impulsionou neste mercado onde hoje já são amplamente conhecidos, e posteriormente os incluiu no cast da Artist Factory. Além de “Boom”, que figurou no Top 20 de dance music da Billboard, entram na lista de hits da dupla as faixas “BYOB”, com Alok, “Colors of the Rainbow” e a mais recente, “Beautiful Tonight”, em parceria com o belga Yves V.

Também em parceria com Alok, o remix de “Pelados em Santos”, do Mamonas Assassinas, tornou-se um viral global. Resgataram uma banda que marcou a história da música brasileira nos anos 90 e a tornaram novamente cool, em uma roupagem clubber, para o mundo inteiro ouvir.

Sevenn já acostumou-se a passear pelo Brasil apresentando shows de energia inquestionável, tocando músicas que fazem milhares de pessoas, das capitais ao interior, cantarem em uníssono e pularem em sincronia. E mesmo já tendo passado por diversos países anteriormente, 2018 representa o ano em que o duo vem elevando o conceito de “turnê internacional” ao próximo nível em sua carreira.

Agora há pouco, por exemplo, no último dia 23 de março, Sevenn se apresentou no Lollapalooza Brasil, um dos mais influentes e respeitados festivais que acontecem por aqui. E no meio desse redemoinho, vão para o México, a Turquia, quatro datas nos EUA e uma no Canadá, once os irmãos vão encerrar a turnê internacional que começou em janeiro e passou pela Tailândia, China, pelo Vietnã, três vezes na Índia e mais duas no seu país-natal, para não perder o costume.

Assim prosseguem os irmãos Brauer, explorando territórios, marcando as noites dos fãs da música eletrônica e reafirmando cada vez mais seu espaço no mercado. As peripécias só começaram. Enquanto não recebemos o duo novamente no Brasil, ficamos no apoio a esta grande turnê pelo mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *